Capa: Maria João Centeno (2009) O Conceito de comunicação na obra de Bateson: Interacção e regulação. Communication  +  Philosophy  +  Humanities. .
O Conceito de comunicação na obra de Bateson: Interacção e regulação

by Maria João Centeno

Collection: LabCom Books
Series: Communication Theories
Year of edition: 2009
ISBN: 978-989-654-006-7
Price of the print edition: € 10   Order


Download PDF - 1034 KB


Synopsis

A obra de Gregory Bateson marcou profundamente o pensamento do século XX e a teoria da comunicação em particular. Desenvolver um trabalho que aprofundasse e problematizasse as ideias deste epistemólogo da comunicação constituiu, desde o início, um desafio que se veio a revelar extremamente gratificante, como gratificante é vê-lo agora publicado em livro. O legado principal da sua obra prende-se com o facto de o indivíduo ter sido deslocado para o seio do grupo, identificado como um sistema feito de unidades relacionadas entre si pela comunicação. O indivíduo não é uma entidade separada, resulta das relações com o Outro. Este primado da relação traduz-se no primado da comunicação. Ela é o princípio fundador, a partir do qual tudo o resto surge. A comunicação tornaria as relações transparentes; conhecendo as suas regras, tudo seria prevísivel e controlável. No entanto, esta comunicação auto-reguladora é, tal como Bateson constatou no final da vida, insuficiente no que diz respeito à acção interior de cada um. O que parecia servir como modelo para a interacção social, deixa de o ser para um micro-nível. A mente não tem capacidade para conhecer os processos que desencadeiam a percepção, oferecendo apenas notícias do produto. Estas “incapacidades”, esquecidas durante um longo percurso, tornam o ser humano menos controlável e mais imprevísivel, com toda a sensação de liberdade que daqui advém, mas também o reconhecimento da insatisfação por uma vez mais não se ter conseguido tocar o universal.



Index

1. Introdução 1 2. A comunicação e as relações humanas 15 2.1 Indivíduo, grupo e sociedade
2.1.1 Factores culturais determinantes da personalidade
2.1.2 A cismogénese complementar e simétrica 
2.1.3 A mudança na aprendizagem
2.2 A matrix comunicacional
2.2.1 Codificação da informação
2.2.2 Os contextos da aprendizagem
2.2.3 Interacção e comunicação
2.3 A explicação dada pelas novas teorias
2.3.1 A Teoria dos Sistemas e a Cibernética
2.3.2 A Teoria dos Sistemas e o estudo da comunicação
2.3.3 A Cibernética e o estudo da comunicação   3. As patologias da relação 57 3.1 Os paradoxos comunicacionais
3.1.1 Os tipos lógicos
3.1.2 O jogo da psicoterapia
3.2 A comunicação e a doença mental
3.2.1 A esquizofrenia
3.2.2 O “duplo vínculo”
3.2.3 O contexto sistémico na terapia familiar   4. O mundo do processo mental 77 4.1 A ecologia da civilização humana
4.1.1 A noção de “flexibilidade”
4.1.2 A “ecologia da mente”
4.2 A unidade mente/corpo
4.2.1 A teoria evolucionista
4.2.2 Os dois processos estocásticos
4.2.3 Mente com corpo
4.2.4 A nova Epistemologia   5. A ilusão da ordem no caos 101 6 Referências bibliográficas 111
Support:
Fundação para a Ciência e a Tecnologia
União Europeia
Quadro de Referência Estratégico Nacional
Programa Operacional Factores de Competitividade
Universidade da Beira Interior