La Traversée de la Langue: Sur Le Livre de l'Intranquillité de Fernando Pessoa

Maria Augusta Pérez Babo
Estudos em Comunicação
2011

La traversée de la langue quer-se um percurso de leitura através da escrita do desassossego de Bernardo Soares, semi-heterónimo de Fernando Pessoa. Travessia da língua, porque o texto percorre vários regimes de escrita potenciando a língua que lhes serve de corpo e porque existe nesta obra uma relação de afecto entre o sujeito e a língua (materna) em contraposição à língua outra (inglês).

Travessia dos nomes que, em jogos anagramáticos, constituem eles também uma poética da escrita.

Travessia ainda de uma escrita provisória porque lacunar e inacabada. Atravessá-la é sentir a vertigem do fragmento, esse abismo da escrita que, constituindo-se como livro impossível, lhe garante o devir Livro.

O que seduz nesta escrita do desassossego é algo da ordem da experiência da língua que é, a um tempo também, esse não-sei-quê de vida que perpassa na escrita.

Open for more information

Support:
Fundação para a Ciência e a Tecnologia
União Europeia
Quadro de Referência Estratégico Nacional
Programa Operacional Factores de Competitividade
Universidade da Beira Interior