LabCom.IFP colabora em projeto do C-MAST financiado em 1,4 milhões

"Este é, provavelmente, o projeto mais importante do C-MAST nestes últimos anos, no sentido de ser um projeto que envolve quase todos os investigadores e que nos permite pensar e implementar as áreas estratégicas que também contribuem para o desenvolvimento do país e da região onde estamos inseridos", sublinha a coordenadora do C-MAST. Anna Guerman lembra que este programa se foca "principalmente nos investigadores jovens, porque contém várias bolsas, e quase todas as áreas de impacto do C-MAST se enquadram nas áreas estratégicas da região centro".

Inserido no âmbito do Portugal 2020 e com um financiamento de cerca de 1,4 milhões de euros, o EMaDeS é um projeto a implementar até final de 2020. De resto, o Plano Estratégico de desenvolvimento da Unidade de Investigação Principal do Programa Integrado C-MAST para 2015-2020 prevê a preparação dos recursos humanos altamente qualificados nas áreas da sua atuação, bem como a intensificação da investigação, a sua internacionalização, desenvolvimento da colaboração com parceiros industriais e dedicação dos esforços adicionais à transferência da tecnologia e comunicação da Ciência. Nesse sentido, "o Programa Integrado EMaDeS enquadra-se na totalidade neste Plano e servirá para a implementação da estratégia de desenvolvimento do C-MAST no futuro próximo", reforça a também docente do Departamento de Eletromecânica da UBI.

O EMaDeS pressupõe também a colaboração de mais duas Unidades de Investigação da UBI, nomeadamente o FibEnTech - Materiais Fibrosos e Tecnologias Ambientais e o LabCom.IFP – Comunicação, Filosofia e Humanidades. 

Associado à produção de energia e aos novos materiais, os principais objetivos científicos do projeto passam por contribuir para a produção de energia de forma sustentável e para redução do seu consumo; desenvolver materiais nano-estruturados, otimizando as suas propriedades por forma a aumentar o seu desempenho e durabilidade, mesmo em condições de serviço severas; e reduzir os custos e otimizar a produção, tanto ao nível dos produtos como dos processos, com ênfase na inovação tecnológica e na utilização racional dos recursos naturais, incluindo a água e a floresta.

O EMaDeS desenvolve-se ainda em três linhas de investigação essenciais: "Melhoria da Eficiência Energética em Máquinas e Sistemas", "Materiais Avançados" e "Otimização do Produto e Inovação Tecnológica Incluindo Recursos Endógenos". Uma quarta temática presente no programa consiste ainda no desenvolvimento e implementação de uma estratégia de Comunicação da Ciência no âmbito das áreas e tarefas desenvolvidas no meio académico, empresarial e para público em geral. 

Fonte: www.urbi.ubi.pt

Open for more information

Support:
Fundação para a Ciência e a Tecnologia
União Europeia
Quadro de Referência Estratégico Nacional
Programa Operacional Factores de Competitividade
Universidade da Beira Interior