Colóquio "A CULTURA COMO HORIZONTE", 8 de Maio de 2013

Colóquio: na UBI, Faculdade de Artes e Letras – 8 de Maio de 2013

Apresentação:

Na economia contemporânea, as indústrias culturais têm assumido um cada vez maior relevo entre as várias actividades produtivas. A cultura que nos envolve continua a ser uma atmosfera em que vivemos e respiramos – mas, ao mesmo tempo, transforma-se num trabalho, numa carreira profissional. Quer no âmbito público, quer na esfera privada, aumenta o número de instituições e empresas cuja vocação é criar, produzir cultura.

Portugal é um país com óbvias potencialidades neste aspecto. Potencialidades que também existem na Beira Interior; ao longo das últimas décadas, esta região tem sofrido uma clara metamorfose, sobretudo nas suas cidades: o trabalho agrícola e industrial, antes dominante, passou a ser acompanhado por uma notável produção cultural, que está a redesenhar a economia desta zona.

No nosso país, ainda são poucos os ciclos de estudos vocacionados especificamente para este terreno. É por isso que, obedecendo a um imperativo regional, português e também europeu, a Universidade da Beira Interior criou, na sua Faculdade de Artes e Letras, a licenciatura em Ciências da Cultura.

Uma das nossas primeiras tarefas consiste em dialogar com aqueles que trabalham neste campo. Por isso, estamos a organizar o colóquio “A cultura como horizonte”. Trata-se de reunir técnicos, gestores, empresários culturais bem como artistas, pensadores e responsáveis políticos ou institucionais desta área. Procuramos assim abrir novos horizontes, quer para o trabalho universitário que desenvolvemos, quer para a sociedade em que ele se integra. Porque trabalhar a/na cultura é um dos futuros do nosso presente.



A CULTURA COMO HORIZONTE

Colóquio: UBI, Faculdade de Artes e Letras – 8 de maio de 2013

Auditório da Parada, Pólo I

 

PROGRAMA

 

Sessão de abertura: 9:00 – 10:00

João Queiroz – Reitor da Universidade da Beira Interior

Carlos Pinto – Presidente Câmara Municipal Covilhã

Joaquim Paulo Serra – Presidente Faculdade de Artes e Letras

Urbano Sidoncha – Diretor do Curso Ciências da Cultura

 

Conferência plenária10:00 – 12:00

(Moderador: João Carlos Correia)

 

Dilemas da Cultura Contemporânea

José Luís Garcia – Presidente do Observatório das Atividades Culturais

O Setor Cultural e Criativo: Novos Desafios aos Perfis e Práticas Profissionais no Espaço Europeu

Cristina Farinha – Diretora Executiva da ADDICT

Cultura, Criatividade e Desenvolvimento Local: Desafios Para as Políticas Culturais Municipais

Elisa Pérez Babo – Administradora da Quaternaire Portugal


Almoço institucional 12:00 – 14:00


Coffee break
 14:00 – 14:30


Conferência plenária14:30 – 16:30

(Moderador: António Bento)

 

Cultura: o Programa Possível

António Pinto Ribeiro – Programador Geral do Programa Gulbenkian Próximo Futuro

A Fome de Cultura é a Raiz de Todas as Fomes

José Eduardo Franco – Diretor do CLEPUL

A Cultura Como Normalização da Arte – O Reino dos Intermediários

João Botelho – Cineasta


Sessão de encerramento: 16:30

Joaquim Paulo Serra – Presidente da Faculdade de Artes e Letras

Urbano Sidoncha – Diretor do Curso Ciências da Cultura

- See more at: http://www.cienciasdacultura.ubi.pt/pt/evento/51#sthash.nnWEV6tY.dpuf

Open for more information

Support:
Fundação para a Ciência e a Tecnologia
União Europeia
Quadro de Referência Estratégico Nacional
Programa Operacional Factores de Competitividade
Universidade da Beira Interior