As Cartas dos Leitores na Imprensa Portuguesa: Uma forma de comunicação e debate do público

por Marisa Torres da Silva
Colecção: Pesquisas em comunicação

Ano de edição: 2014

ISBN: 978-989-654-159-0

Constituindo-se como um espaço através do qual os leitores podem expressar-se sobre os mais diversos temas, as cartas dos leitores contêm, em si mesmas, potencialidades inequívocas ao nível do alargamento da comunicação e debate públicos. As teorizações sobre os conceitos de espaço público, democracia deliberativa ou responsabilidade social dos media são, pois, aqui assumidas como bases de sustentação fundamentais para uma reflexão que se pretende abrangente acerca do papel que as contribuições do público podem desempenhar no contexto das sociedades democráticas.

Na imprensa, as secções de correspondência são configuradas por um conjunto de regras informais definidas pelas publicações, que conferem uma especificidade ao tipo de vozes e temáticas que aí acedem e, consequentemente, adquirem visibilidade pública. Para estudar a forma como a voz dos leitores é enquadrada na imprensa portuguesa e o relacionamento que se estabelece entre esta última e os seus destinatários, centrámos a nossa investigação nas rubricas de cartas dos leitores de quatro publicações impressas portuguesas de âmbito nacional (três jornais e uma newsmagazine), mobilizando diversas metodologias, quantitativas e qualitativas, que nos possibilitassem não só uma compreensão mais profunda sobre o processo de selecção dos textos dos leitores, seus temas predominantes e estilos discursivos, mas também acerca das percepções que, quer a imprensa, quer o público, evidenciam sobre as funções do espaço de correspondência e, ainda, as motivações que estão na origem da procura de uma intervenção pública, na escrita de uma carta do leitor.

O contacto alargado com as redacções, a análise de conteúdo das cartas, as entrevistas com directores/provedores do leitor e os questionários com os leitores-escritores de cartas permitiram-nos, assim, inferir que a secção das cartas dos leitores, enquanto dispositivo de participação do público, é construída de acordo com práticas e valores orientadores da actividade jornalística em geral, que acarretam consequências neste espaço público de comunicação, nomeadamente, no que respeita à extensão, alinhamento e edição dos textos, bem como ao nível dos seus intervenientes. Identificámos, ainda, algum cepticismo e desvalorização do espaço das cartas por parte dos profissionais das redacções em análise, o que contrasta com a perspectiva idealizada que os mesmos demonstraram no que respeita às funções a desempenhar pelas cartas dos leitores. Por outro lado, verificámos que uma parte bastante significativa de leitores-escritores procura manifestar-se acerca de temas que considera como relevantes em termos do seu interesse colectivo, tendo, assim, a expectativa de que as suas participações sejam seleccionadas pelas publicações impressas, para, dessa forma, ganharem uma intervenção mais efectiva no debate público. 

Open for more information

Support:
Fundação para a Ciência e a Tecnologia
União Europeia
Quadro de Referência Estratégico Nacional
Programa Operacional Factores de Competitividade
Universidade da Beira Interior