Jornalismo de Beiradas: A transgressão no processo produtivo e criativo do jornalista João Antônio

por Luis Fernando Assunção

Colecção: Jornalismo
Ano de edição: 2014
ISBN: 978-989-654-164-4

João Antônio foi escritor e jornalista de beiradas. Tanto seus personagens literários quanto seus personagens reais expostos nas reportagens que fez ao longo de sua curta carreira jornalística tinham perfis característicos: eram excluídos, sujos, feios, justamente aqueles que passavam longe das páginas de jornais e de revistas. Eram as beiradas da sociedade que forneciam o combustível para a motivação da escrita de João Antônio. Era nas beiradas que ele, de alguma forma, construía o acontecimento, formatava o personagem, escancarava uma sociedade corrompida e injusta. E fazia isso de forma transgressora diante das normas e práticas jornalísticas existentes.

Através dos documentos do processo de João Antônio, a trajetória desta pesquisa procurou definir de forma mais clara os marcadores de autoria justamente para chegar ao momento em que o jornalista passou a se valer do jornalismo de beiradas e sua forma transgressora de produção e criação. Nesse contexto, perguntas como “que mecanismos foram acessados por João Antônio na composição de suas reportagens?”, “como esses mecanismos foram acessados?” e “para que foram acessados” tornaram-se importantes para desvendar esse caminho. Outra problematização buscada foi a de que se o percurso do desenvolvimento na escritura de João Antônio teve ou não outra configuração a partir do momento em que foi publicado na revista e, especialmente, como se processa a semiose – teoria em movimento – desse processo de criação pelo autor. E, no decorrer do processo, quais as formas transgressoras adotadas por João Antônio nas normas e regras do jornalismo tradicional.


Open for more information

Support:
Fundação para a Ciência e a Tecnologia
União Europeia
Quadro de Referência Estratégico Nacional
Programa Operacional Factores de Competitividade
Universidade da Beira Interior