A nova fluidez de uma velha dicotomia: Público e privado nas comunicações móveis

Em muitos aspectos, a emergência e proliferação de dispositivos móveis de comunicação digital constitui um terreno de experimentação por parte dos actores sociais, de novas vias exploradas por organizações comerciais e estatais, de potenciais transformações culturais onde se jogam as lógicas e as normas da dicotomia público/privado, e portanto também constitui um fértil terreno de questionamento académico. Este volume corresponde a uma primeira fase do projeto de investigação “Público e Privado nas Comunicações Móveis”, desenvolvido no LabCom en-tre 2013 e 2015. Nele damos realce, evidentemente, ao campo comunicacional, incluindo aspectos como a extensão e o carácter da audiência (que à luz da dicotomia pode ser definida como aberta ou fechada) ou a natureza dos conteúdos comunicativos (que apela a uma distinção – problemática – entre o pessoal e o geral).

Também estes aspectos estão em causa com a tecnologia móvel cujos dispositivos tendencialmente ubíquos compaginam a comunicação “ponto a ponto” com a comunicação em rede e a comunicação “de massas”. Quando os utilizadores comutam constantemente entre actos de interacção, de consumo, de partilha, de produção e de circulação de conteúdos, que nitidez se mantém quanto à noção da audiência? Que critérios de público e de privado se aplicam a ‘conteúdos’ tão distintos como uma foto que se capta e difunde, uma conversa ao telefone ou os dados que se associa a uma aplicação de smartphone?

Open for more information

Support:
Fundação para a Ciência e a Tecnologia
União Europeia
Quadro de Referência Estratégico Nacional
Programa Operacional Factores de Competitividade
Universidade da Beira Interior