Capa: Soraya Barreto Januário (2016) Masculinidades em (re)Construção:  Gênero , Corpo e Publicidade. Communication  +  Philosophy  +  Humanities. .
Masculinidades em (re)Construção: Gênero , Corpo e Publicidade

by Soraya Barreto Januário

Coleção: Livros LabCom
Série: Pesquisas em Comunicação
Ano da edição: 2016
ISBN: 978-989-654-287-0
Preço da edição impressa: € 15   Encomendar


Download PDF - 19619 KB


Sinopse

O presente livro analisa as representações dos homens e das suas masculinidade, retratadas através do médium revista. Na contemporaneidade, caracterizada pela fluidez dos valores sociais (Bauman, 2004) e pela crescente influência exercida pelos media, a imagem do homem tem vindo a sofrer alterações. Novos modelos sociais e estéticos são estabelecidos, categorizando os indivíduos de acordo com determinados padrões socialmente aceites. Os estudos culturais e de género, ao analisarem o que é veiculado nos media, procuram entender como são retratadas para os indivíduos as mudanças que permeiam a sociedade na atualidade. A proposta deste estudo foi a de identificar aspetos de uma Cultura Visual que caracterizam a exposição do homem na publicidade. Analisamos o conteúdo visual nos anúncios publicitários veiculados no ano de 2011 nas revistas de estilo de vida masculinas, nomeadamente Men’s Health, GQ e Max Men. Na busca de evidências e rupturas de uma cultura visual que emerge das representações das masculinidades na publicidade portuguesa, deparamo-nos com a presença de alguns padrões de homens, representados por sete categorias. Nesse sentido, foi possível compreender que na associação entre as masculinidades e a publicidade se perpetuam os ideais hegemônicos, com algumas rupturas pontuais. 

Índice

Prefácio 7

Introdução 11


Parte I - ESTUDOS DE GÉNERO: DOS FEMINISMOS ÀS MASCULINIDADES 21


Capítulo 1 - Género, identidade e feminismo 23

1.1 O conceito de género 23

1.2 Identidade e identidade de género 34

1.3 Feminismo: um movimento social 44

1.4 As correntes feministas 60

1.5 Do feminismo na contemporaneidade à masculinidade 72


Capítulo 2 - Masculinidade: historicidade, pluralidade e construção 79

2.1 O nascimento da superioridade masculina 79

2.2 A identidade masculina para uma genealogia da masculinidade. 84

2.3 Construindo um campo de Estudos da Masculinidade 94

2.4 Masculinidades plurais e modelos de masculinidade 118

2.5 Vaidade e feminização: o que isso tem de masculino. 127

2.6 O corpo masculino: uma perspetiva cultural 134


Parte II - EMBASAMENTOS TEÓRICO- METODOLÓGICOS 153


Capítulo 3 - Imagem, visualidade e Cultura Visual na publicidade 155

3.1 A imagem: uma visão histórica 156

3.2 A imagem nas Ciências Sociais e Humanas: conceitos, tipos e funções da imagem. 160

3.3 A construção humana: o caráter produzido da imagem 168

3.4 A Visualidade: os aspetos da leitura da imagem 174

3.5 Cultura Visual 178


 

Parte III - A ENCENAÇÃO PUBLICITÁRIA E AS REVISTAS 187


Capítulo 4 - O processo de produção publicitária 189

4.1 Da produção à estratégia publicitária 203

4.2 Representações de género na publicidade: uma abordagem introdutória 230


Capítulo 5 - As revistas em (re)vista 239

5.1 A história em revista 239

5.2 Estilo de vida, o desenvolvimento de um conceito. 244

5.3 As revistas de estilo de vida: uma perspetiva masculina 247

5. 4 Uma breve análise das revistas 258

5.5 As estratégias publicitárias. 271


Parte IV - OS HOMENS NA PUBLICIDADE PORTUGUESA 279


Capítulo 6 - As representações masculinas na publicidade Portuguesa 281

A. Etapa preliminar: 283

B. Etapa de desenvolvimento 284

Parte 1 – Análise quantitativa e qualitativa do universo da amostra 286

6.1 Personagens das revistas portuguesas de estilo de vida e suas características 286

Parte II – Uma cultura visual do masculino na publicidade 312

6.2 Modelos de homens e masculinidades nas revistas de estilo de vida portuguesas 312

6.3 Outras constatações  344


Considerações Finais 351

Referências Bibliográficas 365

 

Anexos 401

Apoio:
Fundação para a Ciência e a TecnologiaUnião EuropeiaQuadro de Referência Estratégico NacionalPrograma Operacional Factores de CompetitividadeUniversidade da Beira Interior