You are here:   Home  →  Investigação  →  Grupos

Grupos

 

Artes e Humanidades

Investigador responsável: Francisco Paiva

O grupo de Artes e Humanidades considera o homem um agente cultural, sensível e criador, analisando o modo como este se representa, é, está e se projeta no espaço e no tempo. Centra-se nos modos, suportes e meios de expressão e fixação da “imagem de si”, sua comunicação, receção e crítica, com especial atenção às manifestações artísticas, do cinema às artes plásticas, do design às artes performativas, da literatura à multimédia. Faculta uma abordagem interdisciplinar à modulação do conhecimento e do imaginário, desenvolve investigação fundamental e aplicada na linha Cultura e Novas Humanidades, em três âmbitos complementares: a) Memória e Identidade sob condição mediática, sobre as dinâmicas entre conteúdos, meios e tecnologias; b) Representação enquanto processo, no que diz respeito aos fenómenos de emanação nas artes processuais; e c) Intersecções entre Cultura, Informação e Design de Interfaces, integradoras de metodologias da arte, ciências e humanidades para criar conhecimento novo.

 

Comunicação e Media

Investigador responsável: Anabela Gradim Alves

Centrado na noção de mediatização, o grupo de Comunicação e Media estuda os aspetos tecnológicos e sociais daquela mediatização de uma forma simultaneamente teórica e experimental. De facto, mais do que uma mera "sociedade de comunicação", a sociedade contemporânea assume-se como uma sociedade mediatizada, ou seja, uma sociedade na qual a mediação tecnológica - particularmente, aquela que é desenvolvida pelos "novos media" – se tornou um fator decisivo na economia, cultura, artes, política e vida quotidiana. Um fator que, porque recente e decisivo, coloca problemas igualmente recentes e decisivos, referentes à redefinição e reconfiguração da esfera pública, de práticas comunicativas profissionais tais como o jornalismo, a publicidade ou as relações públicas, da comunicação política numa democracia, das fronteiras entre público e privado ou mesmo dos novos processos de criação e difusão das artes e das ciências.

 

Filosofia Prática

Investigador responsável: José Manuel Santos

Tendo como ponto de partida a questão matricial sobre as humanidades, "como viver?", o grupo da Filosofia Prática começa por especificar a questão da perspetiva da existência individual, isto é, no campo ético. No entanto, viver "humanamente" significa viver em uma comunidade "política". As questões sobre a ética e o pensamento político estiveram sempre no centro das humanidades. Este grupo desenvolve investigação em ética normativa e ética aplicada, principalmente aplicada à comunicação e política. No caso desta última, o objetivo é estudar as implicações da normatividade ética na arena política. Isso leva, por exemplo, a projetos sobre a teoria e a prática dos direitos humanos. No campo da normatividade política, o principal objetivo da investigação é a democracia, considerada a forma de comunidade política mais apropriada para uma boa vida humana. No entanto, a democracia moderna, tanto representativa como liberal, levanta questões óbvias. Uma das principais áreas de trabalho do Grupo PPh será o estudo desses problemas, levando em conta os clássicos do pensamento político e as modernas teorias da democracia.

Apoio:
Fundação para a Ciência e a TecnologiaUnião EuropeiaQuadro de Referência Estratégico NacionalPrograma Operacional Factores de CompetitividadeUniversidade da Beira Interior